31 dezembro 2014

Só peço isto


Um emprego
Saúdinha da boa
Borboletas na barriga
Sapatilhas nos pés
E muuuuita bonecada! :D

Andar novo

Após 2 semanas doente, em que não pus os calcantes nem no ginásio nem no estúdio de dança, 2ª feira voltei ao ballet para 2h30 de intenso exercício. 

Digo-vos uma coisa, quem hoje se cruzou comigo na rua deve ter pensado que eu tenho alguma espécie de paralisia, tal são as dores que tenho nas pernas (não consigo dobrar os joelhos nem assentar as pontas dos pés no chão). Isso ou que tenho um andar novo... 


29 dezembro 2014

Há lá amores maiores que os meus? :)


Ufa, ufa, que já passou!


E contei com 2 constipações, 1 intoxicação alimentar e 1 crise de cólicas (gases, vá...). Juntando isto tudo conseguimos um Natal relativamente quente, com algumas prendas e poucos doces/salgados/porcarias porque as tripas não mo permitiram. Sempre deu para manter a linha!

Nem tudo é mau, como vêem! :D

24 dezembro 2014

19 dezembro 2014

3 meses depois...

Quase 3 meses depois de ter sido despedida dispensada, olho para trás e percebo que foi, provavelmente, o melhor que me podia ter acontecido. A pós-graduação tem servido para me abrir novos horizontes e introduziu-me num universo onde nunca pensei perder-me. 

Na última entrevista a que fui perguntaram-me o que gostava de fazer no futuro, o que me imaginava a fazer com gosto para o resto da vida. Nunca tinha pensado muito nisso, sempre quis trabalhar e pronto. Mas agora descobri finalmente aquilo a que não me importava de dedicar 8 horas, 5 dias por semana (ou até mais), durante todos os dias da minha vida. Ilustração. A resposta é ilustração infantil. Estou completamente rendida, absorvida, viciada... É um mundo quase sem regras, onde tudo é possível e a palavra de ordem é quebrar as regras chatas da mente chata e fechada dos adultos. 

Sempre me considerei criançola. Responsável, claro, mas uma criança grande, e é bom poder finalmente soltar a imaginação sem limites. 

Por agora perco-me nos livros e nas cores... :)


16 dezembro 2014

Ó Ana, que tens feito?

Muñecos, muitos muñecos! Para oferecer em postais, em canecas, ou apenas porque sim, porque é divertido! :D


12 dezembro 2014

Insólitos

Hoje, quando saí de casa, estavam uns míseros oito grauzinhos. Levei 3 camadas de roupa, botas peludas, cachecol grosso, gorro e casacão. Mesmo assim senti frio. Nisto passou por mim um homem de chinelos. Sim, SEM meias!

Juro-vos que me fez tanta impressão que até se me arrepiaram os mamilos!

09 dezembro 2014

A caminho do Natal

Cá por casa há séculos que não fazemos árvore de Natal. Temos uma certa incompatibilidade chamada GATOS. Portanto tudo se resume a uma mesinha de canto com uma toalha natalícia, que serve para arrear todos os presentes em cima.

As prendas já estão compradas; despachei tudo no Domingo, que não tenho cá pachorra para guardar tudo para dia 24. Faltam só duas ou três, que pretendo ser eu a fazer.

E pronto, está tudo a postos. Até os tarecos já estão "in the mood".




08 dezembro 2014

O dia em que me fanaram o carrinho de supermercado

Quando penso que já vi de tudo, pimbas, lá aparece qualquer coisa para me surpreender. Porque já me roubaram muita coisa, mas sempre tomei como garantido o meu carrinho de supermercado a abarrotar de coisas. Quer dizer, quem é que se interessa por um carro cheio de iogurtes, fruta e pensos higiénicos? Pois é, meus amigos, mas isto é verídico! Distraí-me um pouco na secção dos livros e quando dei por ele... Cadê o carro? Puff, evaporou-se! Andei 15 minutos para baixo e para cima, em desespero, já a dizer mal da minha vida e a pensar que tinha de ir buscar tudo outra vez, quando o encontrei, sozinho e abandonado na secção dos brinquedos, com os congelados a derreter e a pingar para o chão.

Agora a sério, pessoas, se algum dia perceberem que pegaram num carrinho que não é o vosso, por engano, por favor voltem a pô-lo onde estava. Ou pelo menos relativamente perto da zona. Ou no corredor central, vá! 

28 novembro 2014

Dos animais, da estimação e dos animais de estimação

Sou fã da pessoas que conseguem que os seus cães posem para a câmera, sobretudo se estiverem vestidos ou usarem adereços. Sim, eu sei, pôr os bichanos a fazer figurinhas é um bocado malicioso, mas gosto de pensar que enquanto nós, humanos, nos entretemos rindo da nossa aparente superioridade intelectual, os bichanos suspiram para dentro e perdoam-nos por sermos tão básicos.

Adiante, dizia eu que gosto de pessoas, como a Palmier e a Sara sem Sobrenome, que têm sempre fotos engraçadas dos patudos para mostrar. Pois eu não tenho essa sorte, já que os gatos não se prestam a tal coisa. Vá, a Luna é uma excepção. (E agora não me lembrava do raio no nome da gata, por isso atrevi-me a fazer pesquisa de imagens no google por "gata persa branca com língua de fora". Acreditem, não foi bom!)

E pronto, tudo isto para me lamentar que só consigo tirar fotos fofinhas dos meus gatos. Qualquer tentativa de os vestir, pôr lacinhos, botinhas ou o que quer que seja resultaria em banho de sangue para o meu lado. Portanto, fiquem com esta:

Mr. Thomas e o seu ar naturalmente esquizofrénico

26 novembro 2014

Mnhé (que é como quem diz "não sei que raio de título hei-de dar a isto")


Já devem ter percebido que o Inverno não me inspira. Sim, eu sei, ainda falta quase um mês para o Inverno, mas para mim já lá estamos. E dizem que o Natal está aí, e que já é tempo de montar a árvore e começar a caça aos presentes. Epá... não! Normalmente não sou muito natalícia, mas este ano então a coisa está mesmo má. Estou sem paciência para saltitar de loja em loja, fazendo conta aos trocos e não podendo dar tudo o que gostava de dar.

E o tempo, que está a passar a voar? Os dias não me rendem para nada, parece que passam em branco, sem que nada adiante nem mude. Chamarem-me para entrevistas, se calhar, já ajudava, mas até agora só conto com uma. Rai's parta' a porcaria dos estágios, que é só o que pedem.

Valham-me as danças ou já tinha dado em louca!

É verdade, não vos contei, mas não me dedico só ao ballet. Tenho outra paixão mais antiga! :)


20 novembro 2014

Persistências

Das muitas coisas que a dança me ensinou foi a banir do meu dicionário verbal a expressão "não consigo". Não considero que a minha geração seja a dos facilitismos, que não é, mas sempre fui muito da onda do "é difícil, não me parece exequível, nem sequer vale a pena tentar porque não vou conseguir". Acho que no fundo era uma questão de falta de confiança em mim mesma.

Ontem, na aula de ballet, uma colega começou claramente a fazer birra por não estar a atinar com um passo mais difícil. Amuou a um canto e decidiu não tentar mais, porque não gostava do passo. Só me apeteceu esmurrá-la, a sério! Há 9 anos atrás, quando me meti novamente nestas lides das danças (depois de um interregno de outros 9 anos) percebi que, na prática, não havia nada que realmente eu não conseguisse fazer, desde que o desejasse com muita força e treinasse muito, porque sem esforço nada se alcança. Há imensa coisa que ainda não consigo, de facto fazer, mas lá está, AINDA! Tal como isto das pontas... quem diria que aos 30 conseguiria começar a fazer pontas?


A magia é acreditar sempre que nada é impossível, desde que o queiramos. :)

10 novembro 2014

Da chuva

E pronto, parece que chegou mesmo a altura de andar nos passeios lisboetas a bater com os chapéus de chuva abertos uns nos outros. As pessoas não percebem que o espaço que ocupam - aquilo a que eu chamo de "bolha" ou de "metro quadrado privado"- é duas vezes superior quando têm um guarda chuva empinado.

Começa também agora a tortura de ter a casa transformada em acampamento, com roupa pendurada em todo o lado menos no local devido, o varal.

Fora isso... ânimo, minha gente! É segunda feira!

05 novembro 2014

A luz de Sintra, as fadinhas e os cogumelos

Dia 1 de Novembro foi dia de passeio por Sintra. Achei que era uma excelente oportunidade para dar uso à máquina, mas acreditem, aquele sítio tem magia e a minha lente não conseguiu captar nada. Ficou tudo baço, sem cor, demasiado brilhante ou enevoado. Olhem, fez-se o que se pôde e que as fadinhas permitiram, assim entre a humidade das plantas e degustação de travesseiros.







01 novembro 2014

Ó Ana, e o teu Hallo-coiso? - perguntam vocês

Foi fantástico! - respondo prontamente. (not)

Resumidamente posso dizer-vos que a minha mãe tem osteoporose muito muito avançada, com ossinhos semelhante a uma senhora de 90 anos. Qualquer coisinha e ela parte-se toda.

Pois que a senhora minha mãe caiu em casa na 4ª feira e partiu uns quantos ossos da órbita esquerda mais uns quantos da testa e do nariz. Mas está bem, está em casa, já tirou a tala e os tampões do nariz e só se queixa com dores no pescoço - é uma valente, é o que é! Mas tem a cara feita num oito e os dois olhos roxos.

Então imaginem ontem, em pleno dia de Halloween, nós as duas andando pelos corredores do hospital para uma consulta com um cirurgião plástico, com as crianças mascaradas todas a olharem para nós, a apontarem e a perguntarem bem alto de que é que a senhora estava mascarada. O meu pensamento foi apenas um:


Pandinha, filhos, está de pandinha. Agora voltem à vossa vidita antes que vos pespegue com um docinho nas fussas para verem como o Halloween é mágico.


[Vá, podem rir um bocadinho, que nós por aqui também levamos estas coisas na brincadeira, senão era uma tristeza pegada.]

27 outubro 2014

O meu Domingo em imagens

Porque às vezes não me apetece escrever nada em especial, apenas mostrar-vos o meu mundo através de imagens. 











18 outubro 2014

Birthday present: my 2nd tattoo


Presente da minha mãe, que me patrocinou. Amanhã é o grande dia em que mudo de algarismo e passo a ser oficialmente trintona.

Não reparem na t-shirt... pequenos luxos de fã histérica.

16 outubro 2014

Das entrevistas

Fui ontem a uma entrevista de trabalho - a minha 1ª desta nova etapa. Durou quase 1 hora, o que, à partida, seria assustador. Mas não. Correu super bem, eu estava super à vontade porque é aquilo que faço de melhor e a empresa é muito boa. Sou capaz de ter falado demais e de ter parecido demasiado entusiasmada em relação ao que sou capaz e gosto de fazer, mas azar, puxaram por mim e eu desbobinei.

Agora é fazer figas e esperar. 
Isto de voltar à faculdade aos 30 é outra categoria. Tenho uma predisposição totalmente diferente e uma maturidade para perceber o que me dizem que me faz sentir mesmo adulta. Já tendo visto muita coisa e enfrentado o mercado de trabalho, consigo compreender na perfeição os exemplos e case studies que me são apresentados e adaptá-los à minha experiência e necessidades. O meu espírito crítico e de análise também é outro.

Sim, só fui a 2 aulas e já estou a adorar. Sento-me nas filas da frente e mantenho este ar de deslumbramento:


Fazem-me pensar e questionar as coisas e, como croma que sempre fui, maravilho-me (do verbo "maravilhar").

12 outubro 2014

Como diria a Annie: "tomorrow, tomorrow!"


Começo amanhã as aulas da pós-graduação e estou super entusiasmada. Já tenho o caderno e o estojo prontos, encontrados no meio de tralha escolar que sobrou dos meus tempos de licenciatura. O estojo é do Harry Potter, mas espero que ninguém repare! xD 

08 outubro 2014

Cores do Outono

Hoje foi dia de arrumações de final de Verão. Sim, eu sei, já estamos no Outono há umas duas semanas, mas só agora é que me cheira a tal. Estamos a arrumar tudo para regressar a Lisboa, a casa. 

Começa a apetecer mais sofá e mantas e menos esplanadas, mas é impossível não reparar na maravilha de cores que esta estação tem para nos oferecer! :)









30 setembro 2014

29 setembro 2014

Vou voltar a estudar!



Quando acabei a faculdade jurei a mim mesma que tão cedo não voltava a enfiar a cara nos livros. 6 anos depois a cuspidela caiu-me em cheio na testa e inscrevi-me numa pós-graduação. E aqui estou eu, louca e histérica, super entusiasmada e a pensar em cadernos e canetas e horários e tuti-tuti. Aproveitar que estou desempregada entre-actividades e tenho tempo para pensar e evoluir. :)

25 setembro 2014

Fugas

Há dois sítios onde me refugio quando tudo corre mal:

... junto ao mar ...

... ou num estúdio de dança.

Aqui a mente foge para lugares distante. Não há dor, não há mágoa, nem preocupações. Estes são lugares de felicidade pura.

Hoje foi dia de fugir.

24 setembro 2014

Ana e os petizes

Ontem tive visitas cá em casa que trouxeram de brinde um petiz de 3 anos. Não sou grande adepta de crianças nem tenho muito jeito para elas, mas o garotinho (como aliás, todas as crianças com quem privo) achou que eu tinha ar de boa compincha e chamou-me logo para brincar. Devo dizer que vejo aqui algumas semelhanças com o comportamento dos gatos, que pressentem quem não gosta deles e se sentam automaticamente no seu colo em jeito de provocação.

Pois que o gato miúdo tinha uma energia invejável e, ao fim da 3ª volta a correr ao quintal (vai ser maratonista, acreditem!), eu já deitava a língua de fora e pedia-lhe encarecidamente que parasse. E toda aquela correria deve-lhe ter acelerado a tripa, porque na 4ª volta, a meio da subida, o puto largou um peidinho sonoro, que eu fingi ignorar. Vá, pensei que tivesse sido impressão minha. Mas não foi. Durante a 5ª volta soltou um valente peido estridente pum, após o qual parou a olhar para mim com ar comprometido e, vendo a minha cara de admiração, afirmou: "Dei pum!!". Fiquei perdida de riso. Pois amiguito, isso vi eu, mas cocó é com a mamã, não venhas cá com ideias.

E é assim a minha relação com as crianças, um misto de ternura reprimida com um instinto maternal inexistente. 

21 setembro 2014

Olha a conchinha!

Diz a meteorologia que está de chuva. Eu cá não dei por nada e este fim de semana foi de praia. Acreditem que a água está uma loucura, quentinha como não esteve o Verão inteiro!

E não sei se é das marés vivas ou das grandes chuvadas, mas é cada "cousa-mai-linda" que o mar me traz! Fico com a cabeça a mil com ideias para dar uso a estas preciosidades.